TV & Famosos

Viúva de Guilherme de Pádua mostra tatuagem que homenageia o assassino de Daniella Perez

O ex-ator faleceu no dia 6 de novembro de 2022 após sofrer um infarto. Guilherme deixou sua esposa e um legado nada admirável.

O ex-ator Guilherme de Pádua, assassino confesso da atriz Daniella Perez, morreu no último dia 6 de novembro, vítima de um infarto. Guilherme de Pádua estava em sua residência, em Belo Horizonte, capital mineira, quando sofreu um infarto fulminante, poucas horas depois de participar de um culto na Igreja Batista da Lagoinha, onde atuava como pastor.

Juliana Lacerda, viúva de Guilherme de Pádua, resolveu fazer uma tatuagem em homenagem ao marido. Ela afirmou que o marido morreu em seus braços, e escolheu o trecho de uma música de Roberto Carlos, uma das canções de grande sucesso do ‘Rei’.

A música escolhida foi “Outra vez”, e o trecho que Juliana Lacerda escolheu para tatuar em seu antebraço foi: “Das lembranças que trago na vida, você é a saudade que eu gosto de ter”.

Foto: Reprodução

A tatuagem foi realizada em um estúdio em Belo Horizonte, Juliana compartilhou a novidade em seu perfil no Instagram, neste último dia 22 de novembro. Vale ressaltar que a canção escolhida pela viúva de Guilherme de Pádua, é uma obra da compositora Isolda Bourdot, e que ficou internacionalmente conhecida e eternizada na voz de Roberto Carlos.

O crime que chocou o Brasil e os fãs jamais esqueceram

Guilherme de Pádua e sua então esposa na época, Paula Thomaz, assassinaram Daniella Perez com requintes de crueldade em dezembro de 1992. O ex-ator fazia par romântico com Daniella Perez na novela “Corpo e Alma”, escrita por Glória Perez, mãe da atriz.O assassinato que chocou o Brasil voltou à tona com o documentário “Pacto Brutal”, produzido pela HBO Max, que traz os detalhes mais obscuros sobre o crime.

Viúva de Guilherme disse que Daniella era amante dele

Juliana Lacerda, viúva do assassino de Daniella Perez, publicou um vídeo em seu Instagram onde uma encenação sobre a suposta história de vida do marido era protagonizada. Foi sugerido que Daniella Perez escondia de seu marido um caso com o colega de trabalho.

Na publicação que se encontra no perfil de Juliana, um ator faz uma declaração como se fosse Guilherme, onde inicia: “Eu tinha uma amante muito famosa, muito bonita. O marido dela não sabia e a minha esposa também não. A minha esposa estava sensibilizada por causa de uma gravidez, descobriu sobre o relacionamento, e se escondeu no meu carro, indo até um encontro nosso, ela assassinou a minha amante. Para que ela não fosse presa grávida, eu assumi a culpa”.

A versão narrada conta sobre o assassinato de Daniella Perez que ocorreu em 1992, quando a atriz tinha ainda seus 22 anos. Ela foi golpeada com 18 facadas de punhal e encontrada em um matagal, na Barra da Tijuca. Daniella era casada com Raul Gazolla na ocasião e Guilherme com Paula Thomaz, sua primeira esposa. O casal foi condenado por homicídio qualificado por motivo torpe. Paula foi condenada a 18 anos e 6 meses e Pádua, a 19 anos, mas cumpriu menos de 7 anos de prisão.