Saúde

Remédios que cortam o efeito do anticoncepcional e favorecem a gravidez

Sabemos que o anticoncepcional é um medicamento responsável pela total prevenção de uma gestação indesejada e deve ser tomado sempre corretamente, existem alguns medicamentos atualmente que se combinados com anticoncepcional podem realmente cortar todo o efeito ou até mesmo diminuir sua potencialidade, aumentando os riscos de gravidez.

Além de cortar todo o efeito dos anticoncepcionais orais, algumas dessas medicações também podem inibir o efeito da injeção, do implante adesivo e também do anel vaginal, por interferir no metabolismo dos hormônios e reduzir muito a absorção deles, o que também altera a quantidade de hormônios na corrente sanguínea e aumenta muito o risco de gravidez.

Remédios que cortam o efeito do anticoncepcional

Além dos vários remédios que alteram muito o metabolismo dos hormônios também existe alguns medicamentos que causam várias alterações na flora intestinal, o que também leva ao surgimento da diarreia, que se acontecer em até 2 horas depois do consumo da pílula, pode realmente cortar seu efeito no organismo.

Antibióticos como a rifampicina e a rifabutina, que são muito utilizados para tratar a tuberculose e hanseníase ou meningite bacteriana, podem também, comprovadamente, reduzir muito todo o efeito da pílula anticoncepcional, do anel vaginal, do adesivo ou até mesmo do implante hormonal.

Por isso, durante o uso desse medicamento em específico é imprescindível que a mulher que não deseja engravidar utilize sempre mais de um método contraceptivo ou até mesmo altere os anticoncepcionais à base de hormônio para o outro método como o DIU de cobre ou hormonal.

Remédios anticonvulsivantes também podem diminuir ou até mesmo eliminar os efeitos do anticoncepcional. Utilizados para poder eliminar as crises convulsivas, remédios como fenitoína, fenobarbital, carbamazepina, oxcarbamazepina, primidona, topiramato ou felbamato cortam muito o efeito do anticoncepcional. Caso a paciente realmente necessite usar um anticonvulsivo, o ideal é sempre solicitar ao médico alguma opção de remédio que não altere a eficácia da pílula.

É importante se informar antes de iniciar o uso de um medicamento novo

Além desses, também existem muitos outros medicamentos que alteram muito a funcionalidade do anticoncepcional, por isso, é sempre importante conversar muito com o médico antes de iniciar qualquer tratamento. Vale lembrar aqui também que, você jamais deve se automedicar, sempre procure um médico antes de utilizar qualquer remédio e sempre procure seguir à risca o que o seu médico disser.