Notícias

Gerente de supermercado atira em colegas de trabalho e faz várias vítimas fatais no local

As primeiras informações revelam que um homem, o gerente da loja, abriu fogo contra os demais e se matou logo em sequência.

Um homem matou sete pessoas e deixou várias feridas na noite desta terça-feira (22) em um supermercado da rede Walmart em Chesapeake, na Virgínia – Estados Unidos. Segundo a polícia, o próprio gerente da loja lançou fogo contra os demais e após isso, apontou uma arma para si mesmo e se matou.

A conta oficial da cidade de Chesapeake escreveu em seu Twitter que “a polícia confirma um incidente com atirador com mortes no Walmart”. Poucos detalhes foram divulgados sobre o acontecimento, porém, um policial falou que o número de mortos não passou de dez, e que havia várias vítimas feridas.

Ainda não se sabe o motivo que levou o gerente a realizar o ataque. Tudo aconteceu por voltas das 22h12 de terça-feira do horário local (0h12 no horário de Brasília). O porta-voz do departamento de polícia de Chesapeake, Leo Kosinski, contou que o tiroteio teria acontecido no interior da loja e que o suspeito agiu sozinho.

A rede Walmart afirmou que estar “chocada com este trágico evento” e que está “trabalhando em estreita colaboração com as autoridades”. A expectativa é que a polícia consiga mais informações e divulgue o avanço das investigações na manhã desta quarta-feira.

 Foto: AFP via BBC

Imagens postadas nas redes sociais mostram uma forte presença policial no local. Um vídeo também publicado mostra uma pessoa que seria testemunha do incidente, vestido com o uniforme da loja, descrevendo o que aconteceu.

A vítima conta que tinha saído da sala dos funcionários da loja, na qual um gerente entrou e abriu fogo. “Infelizmente, perdemos alguns de nossos colaboradores”, ele acrescentou, esclarecendo que não sabia quantos de seus colegas haviam sido baleados.

Uma mulher contou à WAVY-TV que seu irmão, funcionário de 20 anos do supermercado, foi baleado apenas 10 minutos depois de chegar no trabalho e que ele tinha conseguido falar com parentes e enviar mensagens de texto, o que para ela foi “reconfortante”.

Outra mulher, chamada Joetta Jeffery, contou à rede americana CNN que sua mãe estava dentro do prédio quando o ataque aconteceu e tinha conseguido enviar mensagens de texto à família. Jeffrey afirmou que a mãe não estava ferida, mas estava em estado de choque com o ataque.

Senadores de Virgínia lamentaram o ocorrido em suas redes sociais, Mark Warner, senador democrata, tuitou que estava “mal com as notícias de mais um massacre”. Já a senadora do Estado L. Louise Lucas, também democrata, acrescentou que estava “completamente desolada”. E completou dizendo, “Não vou descansar até encontrarmos as soluções para acabar com essa epidemia de violência armada em nosso país”, escreveu.